logo
Duis autem vel eum iriure dolor in hendrerit in vulputate velit esse molestie consequat, vel illum dolore eu feugiat.
BRASÍLIA,  SÃO PAULO E RIO DE JANEIRO
 

O Rio respira arte: 70 anos da primeira exposição do MAM

Se a cidade é chamada de maravilhosa por quem a visita, seu Museu de Arte Moderna tem tudo para ser o par desse adjetivo tão cobiçado. Na semana em que a primeira exposição do MAM Rio completa 70 anos, vamos contar um pouco sobre o museu, sua representatividade e sua história até aqui.

A instituição surge na metade do século XX, no ápice do movimento modernista, em 1948, ocupando um prédio na Candelária; quatro anos depois o museu se instala no Palácio Gustavo Capanema, junto ao então MEC (Ministério da Educação e Cultura). Em 1954 o museu assume uma nova sede, definitiva, com uma das mais belas vistas do Rio, de frente para a Enseada da Glória.

A arquitetura característica do museu, os jardins inconfundíveis de Burle Marx e as obras que seriam abraçadas pela instituição integraram, de forma definitiva, a cultura ao Rio, que já é, historicamente, uma cidade onde natureza, metrópole e arte caminham unidas na rotina do carioca.

Agora que você já conhece um pouquinho da história do MAM Rio, separamos cinco curiosidades sobre a instituição que representa o expoente da arte moderna e contemporânea às margens da Baía de Guanabara.

1- Uma das curiosidades sobre a construção do projeto de Affonso Eduardo Reidy, é que somente em 2006 o teatro anexo foi finalizado, dando espaço a um ambiente amplo para apresentações.

2- Desde a sua fundação, o museu já realizou mais de mil exposições de artistas modernos e contemporâneos, nacionais e internacionais.

3- Em meio às exposições aos livros, o museu também abriga um Centro de Memória, sendo este considerado um dos mais relevantes para a pesquisa acadêmica em artes no Brasil.

4-Um incêndio de grandes proporções atingiu o museu em 1978, destruindo quase totalmente as obras, exposições e biblioteca. Muito pouco dos trabalhos que estavam armazenados por lá sobreviveu; até mesmo a estrutura do prédio sofreu danos graves.

5- Hoje em dia o acervo da instituição possui aproximadamente doze mil obras, incluindo o destaque Mademoiselle Pogany, de Constantin Brancusi.

E aí, gostou dessas curiosidades sobre o MAM? Se você se animou e está procurando por um programão no Rio, o museu funciona na Avenida Infante Dom Henrique, 85, Parque do Flamengo, na Glória, de terça-feira a sexta-feira, de 12h às 18h. Sábados, domingos e feriados, das 11h às 18h. A bilheteria fecha sempre às 17:30h.

Não deixe de compartilhar este conteúdo nas redes sociais e comentar aqui embaixo quais são as suas obras modernistas favoritas!


Comente esse Post na G3